GOSTAR DE ALGUÉM: DOM OU MALDIÇÃO? pt 3

No final de semana passado, estava na rua com mais dois amigos.

A cada garota, mulher ou senhora que passava, um deles se ouriçava todo.
Parecia vira-lata no cio.
E do jeito que estava, nem água gelada acalmaria o moço.
Entre o descaso por qualquer relacionamento, qualquer conversa, ele apenas visava a satisfação pessoal e momentânea.
Eu, normalmente, não sou assim.
Acredito que os relacionamentos devam ser construídos de alguma forma duradoura.
Ou pelo menos durem, enquanto estão durando.
Algumas pessoas, dizem que tem o dom do celibato.
Não casam, não namoram, não nada.
Dom ou maldição?
Outros, para evitar comentários namoram, noivam e casam.
E muitas vezes tem até filhos.,
Outras vezes, conseguem parceiros ou parceiras que também não querem ter filhos.
Já escrevi por aqui antes, não lembro quando, que não sou celibatário.
E estes meses sem namorar, foram proveitosos para descobrir certas coisas, confirmar outras.
Ter filhos novamente só com a pessoa desejada, e não, necessáriamente com a pessoa alcançada.
Pode ser até uma postura machista minha.
Deve ser a época.
A situação.
O momento.
Casar, pode  ser.
Não quero ficar igual a cachorro no cio toda vez que alguém do sexo oposto passa por mim.
Não quero o momentâneo.
Porém, as circunstâncias dependem de fatores que sempre estão na outra parte envolvida.
Gostar de alguém é sempre complicado.
Mas não gostar é pior ainda.
Anúncios

Um comentário sobre “GOSTAR DE ALGUÉM: DOM OU MALDIÇÃO? pt 3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s