As cobras trocam de pele

Nos últimos tempos resolvi parecer com uma pessoa normal, compartilhando idéias, sendo sociável, amigo, interessado nas pessoas…usando blusa social, sapato (eca).
Pra completar esta estranha caminhada em me tornar um ser normal, resolvi entrar na crise da meia-idade ( 0 mais estranho que a média de vida do brasileiro é de 65 anos, logo, ninguém com 42 está no meio, ja ultrapassou o Cabo da Boa Esperança). Foi a crise mais na moda. Se tenho que entrar em crise pelo menos uma da moda. Nada de rebelde sem causa, nem crise finaceira, crise de apendicite, crise renal ou muito menos crise existencial. Fora de contexto.
Nestas horas a gente descobre como o mundo é cruel.
Tiros 1 e 2
Na tradicional e religiosa pelada de sábado de manha, que normalmente é frequentada por uma galera mais velha…ops…conta com a participaçao de pessoas maduras, aconteceu uma invasão de adolescentes, acho que uns 10, que não são frequentadores assiduos.
Logo vieram as brincadeiras: hoje vamos ter preliminar com o infantil; a creche não funciona no sábado, etc.
No meio, ouvi de um maduro atleta, que eu era um dos poucos que conseguia correr na mesma disposição que os meninos.
Tiros 3 e 4
Neste mesmo sábado, passei no Cat´s Barbicue perto da minha casa e pedi para a atendente fazer para mim 2 medaglions ( local sofisticado, neste dia só tinha um vira-lata e um bêbado).
Espereva terminar de assar meu pedido, quando minha filha estava passando, abracei-a, beije-a trocamos algumas palavras e lá foi ela embora. A atendente rapidamente virou para mim e disse: bonita ela, ein! Retruquei de imediato: é minha filha mais nova. O semblante da atendente se transformou, queixo caído, olhos arregalados disse para mim: você casou com que idade? 12 anos? Aproveitei fiz meu marketing pessoal falando que ainda tinha mais 2 filhos, com 15 e 16 anos. Percebi que tinha causado na atendente um certo choque! Pensei logo: vai queimar meus medaglions! Ela virou para mim, tirando meus medaglions da churrasqueira, e falou: desculpe em perguntar, mas você tem quantos anos?
A esta altura, com os medaglions já foram de perigo de se transformarem em torresminhos, disse para ela: 42 anos. Acho que ela não acreditou muito e disse: eu te dava uns 29, trinta anos…peguei meus medaglions e fui para casa.
Não mudando de assunto
Para completar a semana recebi a seguinte mensagem de uma amiga após ler Déjà Vu:
O que penso é a extenção daquilo que sou;e o que procuro é nada além daquilo que existe em mim, e que me torna diferente, e por assim ser, parte de um todo que nem sempre é o meu…
Lindo…
Ajudou muito na crise que resolvi ter agora.
Uma outra amiga disse para mim: você tá precisando de ajuda…
Logo me vi sentado num divã ou gabinete pastoral, com o seguinte diálogo:
– Estou com um problema.
– Sim. Que problema é este?
– As pessoas estão me achando amável e simpático…algumas estão até gostando de mim…
– Mas onde está o problema? diria meu interlocutor…
– Aí que está o problema…não tem problema!
O mais curioso é que mesmo tentando me sentir um peixe dentro d´água, continuo seco.
Estes problemas conceituais, metafísicos e psicológicos quem sou, para onde vou, o que sou, não me transformaram num ser caótico, mal-resolvido, perdido e normal.
Querendo ser igual a todos, me mostrei diferente.
Tiros de misericódia na minha crise.
As imagens dizem mais que 10.000 caracteres.

»http://www.youtube.com/watch?v=pySOFIMLAgc

As cobras mudam de pele periódicamente. Ao contrário de outros répteis, isto é acontece em apenas um determinado período, provavelmente com a finalidade primordial de remover os parasitas externos. Pelo menos descobri a causa de algumas mudanças. Removi alguns parasitas. Por dentro continuo o mesmo.
Anúncios

5 comentários sobre “As cobras trocam de pele

  1. ASales* disse:

    caraco, luiz, tu está te superando. olha, muito boa esta de trocar de peles e dos parasitas… se serve de conselho, já troquei de pele muitas vezes… e o nome do blog que eu tinha há uns 4 anos atrás se chamava justamente “epiderme”.

  2. Carla Cris disse:

    1° Não acho que seja possível querer parecer aquilo que se é!2° Faltou o segundo tópico…( e aí!)3° Tú é vaidoso, pacas hein!(hauhauhau).Desculpe não resisti….kkkk.4°”O que penso é a extenção daquilo que sou;e o que procuro é nada além daquilo que existe em mim, e que me torna diferente, e por assim ser, parte de um todo que nem sempre é o meu…”( Inteligente essa menina, hein!).5° O ser humano é realmente interessante…tem a capacidade de se camuflar, se si mesmo. Como pode isso?!(…)100° Quebrar protocolos mtas vezes é ÓTIMO!, ser aquilo que ninguém esperar que seja, fazer aquilo que já mais pensou fazer, querer aquilo que jamais quis, dizer coisas sem pensar (escrever tb – Estou quebrando um protocolo agora….rsrs)A cobra trocou de pele, e ser diferente é normal.Mto interessante!

  3. ricardo disse:

    luiz realmente o seu texto é algo que emociona até os bichos mais selvagens, uma inspiração como está não pode ser deixada de lago pois com esse “dom” que vc demonstra em seu flog dá para janhar dinheiro.uma sugestão por que vc não escreve poemas´para a terceira idade, nesta fase as pessoas necessitam um pouco mais de inspiração pois estão cansadas de histórias próprias, então uma de terceiro convém mais…um abraço e continue contribuindo para uma boa leitura e uma refle… um abraço. Ricardo

  4. Jane disse:

    Tô te lendo… continue… o nada tem muita coisa pra dizer… Adorei a troca de pele… “Pelo menos descobri a causa de algumas mudanças. Removi alguns parasitas. Por dentro continuo o mesmo.” Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s